10 Vantagens de Ter um Animal de Estimação

Ter um cão ou um gato traz benefícios que muitos desconhecem. No entanto, vários estudos demonstram os benefícios para a saúde física e mental dos humanos, desde o controlo de peso à prevenção da depressão. Neste artigo, o CascaiShopping, em parceria com o Centro de Proteção Animal de Cascais, apresenta algumas das maiores vantagens de ter um animal de estimação.

 

Quais as vantagens de ter um animal de estimação?

 

1. Menos alergias

Durante anos pensava-se que ter animais em casa contribuía para o aumento do risco de desenvolvimento de alergias por parte das crianças. Contudo, de acordo com um estudo publicado no Journal of Allergy and Clinical Immunology, o convívio com animais “peludos” – principalmente cães – ajuda a reduzir o risco das crianças virem a ter alergias e asma. A proximidade ao pelo dos animais parece contribuir para ativar e fortalecer o sistema imunitário graças à exposição regular a alergénios e sujidades provenientes dos animais.

 

2. Coração mais saudável

Os estudos indicam existir uma ligação entre ter um animal de estimação e a diminuição do risco de desenvolvimento de doença cardíaca. As evidências apresentadas num estudo conduzido ao longo de três anos pelo instituto Baker Medical Research, (Melbourne, Austrália), demonstrou que os donos de animais de estimação apresentavam valores de pressão arterial, de triglicéridos e de colesterol mais baixos quando comparados com os “não proprietários”.

De um modo muito abreviado, ter um companheiro de quatro patas pode reduzir a probabilidade de ter um ataque cardíaco mais tarde. Outros estudos indicaram que a recuperação de doentes que tinham tido um enfarte agudo do miocárdio era mais rápida se tivessem um animal de estimação. O incentivo à atividade física e o companheirismo pareciam contribuir para uma melhor recuperação.

 

3. Diminuição do stress e da ansiedade

Muitas vezes, o quotidiano leva a adoção de um estilo de vida que potencia o stress: temos sempre uma série de afazeres e adotamos um ritmo bastante acelerado de forma a cumprir todas as tarefas. Sabe-se que elevados níveis de stress e ansiedade podem favorecer o aparecimento de diversos problemas de saúde. Felizmente, um animal de estimação pode ajudar-nos a relaxar. O simples ato de acariciar o animal, uns breves momentos de brincadeira ou um passeio, ainda que curto, pode fazer toda a diferença na busca pela calma, favorecendo o aumento dos nossos níveis de serotonina e dopamina (neurotransmissores associados ao prazer).

A produção de dopamina e serotonina, detentores de propriedades calmantes, é também originada na interação com um animal de estimação. Um estudo da Washington State University demostrou que os estudantes que deram festas a um animal durante apenas 10 minutos registaram níveis significativamente mais baixos de cortisol (a hormona do stress). Existem também outros estudos, que envolveram pessoas com doença de Alzheimer, que constataram igualmente que os doentes que tinham um animal de estimação eram menos propensos a crises de ansiedade.

 

4. Melhor forma física

Sabemos que muitos animais de estimação têm energia para dar e para vender. Desde o cão que precisa de longos passeios diários pelo parque e que adora o jogo do “busca”, ao gato que só quer brincadeira. E se o exercício físico é importante para os animais, é inegável que também o é para os humanos. Por isso, se tende a ceder à tentação da preguiça, saiba que ter um animal de estimação pode ajudar a adotar um estilo de vida mais ativo. Afinal, ir passear o cão de manhã ou à noite, mesmo quando está cheio de sono ou não apetece tanto, compensa. Levar o cão à rua, diariamente, ajuda a eliminar calorias e a manter a boa forma física.

Uma pesquisa da National Institutes of Health (NIH) demonstrou que quem tinha um animal de estimação era mais ativo fisicamente e que a probabilidade de vir a ser obeso era menor. Já um outro estudo, publicado no American Journal of Public Health, verificou que crianças que tinham cães em casa dedicavam mais tempo a fazer atividade física, de moderada a vigorosa, do que crianças que não tinham cães.

Por outro lado, se as caminhadas ou corridas já são um hábito seu, poderá passar a fazê-las com companhia. Passa a contar com um excelente companheiro de caminhadas, ao mesmo tempo que a presença do animal pode transmitir-lhe maior sensação de segurança quando fazemos este tipo de atividades sozinhos.

 

5. Menos visitas ao médico

Ainda dentro do capítulo “saúde”, ter um animal em casa traz inúmeros benefícios que nem imaginamos. Estudos demonstraram que quem tem um cão recorre com menos frequência ao médico em comparação com pessoas que não têm animais em casa. Além disso, parece haver uma relação de efeito analgésico: doentes com dor crónica, como os que sofrem de enxaquecas ou artrite, referem que ter um animal de estimação os ajuda a lidar melhor com a dor. Também as defesas do nosso organismo, no caso, o sistema imunitário, têm a ganhar quando dividimos casa com um cão ou um gato. Isto porque os animais de estimação passam geralmente muito tempo ao ar livre, trazendo para a nossa casa vários tipos de sujidade e micróbios.

Mesmo parecendo um contrassenso, não é necessariamente mau. O contacto com estes microrganismos pode ajudar a melhorar a nossa imunidade contra constipações e outras doenças mais ligeiras. Estudos demonstraram ainda que bebés que vivem com cães tendem a ter menos infeções e são geralmente mais saudáveis face a crianças que não os têm.

 

6. Crianças mais responsáveis

Poucas são as crianças que não adoram animais e, mesmo que por vezes possam ter algum receio, habitualmente juntar um cão ou gato à família ajuda a criança a adquirir competências muito importantes para a sua vida futura. Além das especificidades comuns de ter um animal de estimação — escová-lo, limpar a caixa de areia, ensinar truques, alimentá-lo —, pode ajudar a criança a desenvolver empatia e um maior sentido de responsabilidade. Afinal, passam a ser também responsáveis pelo bem-estar de outro ser.

 

7. Mais e melhor companhia

É pessoa de passar muito tempo sozinha? Seja porque vive sozinho, porque está a cumprir o distanciamento social ou porque está mesmo a passar por um momento menos bom da sua vida, como uma perda ou um problema de saúde, saiba que o amor incondicional de um cão ou gato pode ser a solução perfeita no combate à solidão. Se porventura sair de casa, não há receção mais calorosa do que a de um animal de companhia! Além disso, estão sempre prontos para a brincadeira ou para se enroscarem consigo no sofá.

 

8. Idosos mais acompanhados

Uma pesquisa publicada na revista científica Journal of Gerontology: Medical Sciences afirma que idosos donos de cães superam melhor a solidão. Adotar um cão ou um gato é, inclusive, uma atitude que muitos médicos recomendam aos seus pacientes com mais idade. Ainda de acordo com o mesmo estudo, existem vários motivos para recomendar a companhia de um animal de estimação a um idoso: ajuda a manter a atividade regular, uma vez que o animal dá uma boa razão ao dono para se levantar do sofá. Para além disso, faz com que as pessoas com mais idade fiquem mais atentas à necessidade de se alimentarem (e alimentar o seu animal) criando, ao mesmo tempo, mais oportunidades de estarem com outras pessoas, especialmente nos passeios diários do animal. Os investigadores estimam que ter um gato ou um cão representa um ganho de 22 minutos de caminhada por dia, ou seja, 2.760 passos a mais, face a uma pessoa que não tem qualquer animal de companhia.

9. Possibilidade de fazer (mais) amigos

Seja qual for a idade do dono, um animal de estimação será a melhor companhia e o melhor cartão de visita para ajudar a fazer novos amigos. Poucas são as pessoas que não gostam de gatos ou cães, e este pode ser um bom tema para quebrar o gelo.

Quantas vezes não acontece dois cães aproximarem-se no parque e, como resultado, os seus donos trocarem dois dedos de conversa sobre episódios passados com os seus fiéis companheiros ou acerca do temperamento dos seus amigos de quatro patas? Esta pode constituir uma vantagem importante para quem é mais tímido ou precisa de um “empurrão” para fazer a chamada conversa de circunstância.

Assim sendo, ter um animal de estimação é uma ótima forma de conhecer pessoas novas e criar laços. Quase como uma rede social, mas ao vivo e a cores!

 

10. Prevenção da depressão e ajuda no luto

Estudos demonstram que as pessoas que têm um animal de estimação são menos propensas ao isolamento social e à depressão quando comparadas com outras pessoas, nomeadamente seniores, que vivem sozinhos. A companhia, o carinho e, no caso de se tratar de um cão, a obrigatoriedade dos passeios diários, foram mesmo apontados como fatores “antidepressivos”.

Já o biólogo inglês Rupert Sheldrake, autor do livro “Os cães sabem quando seus donos estão a chegar”, estudou o afeto e o consolo que os animais podem dar ao homem. Nesse estudo descobriu que pessoas que têm cães conseguem superar melhor a perda de um ente querido. Além de melhorar a autoestima dos donos, os cães dão carinho e atenção, auxiliando na recuperação de quem vive o luto.

 

Se está a pensar em adotar, lembre-se de o fazer com responsabilidade e consciência. Um animal traz uma amizade e um compromisso para a vida.

Categorias
Animais Família
Partilhar

Tudo o que precisa num único espaço